Enterobacteriaceae transportando metalo-beta-lactamases, New Delhi metalo-beta-lactamases (NDM-1)

 

Durante o período de janeiro a junho de 2010, três Enterobacteriaceae carregando um mecanismo de resistência recentemente descrito, o New Delhi metalo-beta-lactamases (NDM-1) (1), foram identificados em três estados dos E.E.U.U. no laboratório de susceptibilidade antimicrobiana do CDC. Este é o primeiro relato da NDM-1 nos Estados Unidos, e o primeiro relato de transporte de metalo-beta-lactamases entre Enterobacteriaceae nos Estados Unidos. Esses organismos isolados, que incluem uma Escherichia coli, Klebsiella pneumoniae e Enterobacter cloacae, transportam o gene blaNDM-1, que confere resistência a todos os agentes beta-lactâmicos, exceto aztreonam (monobactam) (1), todos os três organismos isolados foram resistentes aztreonam, presumivelmente por mecanismos de resistência diferentes. No Reino Unido, onde estes organismos são cada vez mais comuns, a presença de Enterobacteriaceae contendo o gene blaNDM-1 esteve intimamente ligada ao recebimento de pacientes da Índia e do Paquistão (2). Todos os três organismos isolados nos E.E.U.U. eram provenientes de pacientes que receberam atendimento médico recente da Índia.

A resistência a Carbapenemicos e produção da enzima carbapenemase conferidos pelo gene blaNDM-1 é detectado de forma confiável com métodos de análise fenotípica atualmente recomendado pelo Clinical Laboratory Standards Institute e (3), incluindo o teste de difusão em disco e teste modificado Hodge (4). A resistencia a Carbapenemicos em todos os três desses isolados foi detectada com testes de rotina. Atualmente, a orientação de controle de infecção por enterobactérias resistentes ao carbapenemicos feita pelo CDC também é apropriada para o controle do NDM-1(5). Isto inclui reconhecer os Enterobacteriaceae resistentes a carbapenemicos quando cultivadas a partir de casos clínicos, de pacientes colonizados ou infectados com aqueles três organismos isolados quando o paciente estava com precauções de contato, e em algumas circunstâncias, a realização de pesquisas de prevalência ou vigilância ativa, entre outros testes, em pacientes de alto risco. A identificação laboratorial do mecanismo de resistência aos carbapenêmicos, não é necessária para orientar o tratamento ou práticas de controle de infecção, mas deve antes ser utilizado para fins de vigilância e epidemiológica.

Os clínicos devem estar cientes da possibilidade das Enterobacteriaceae produtoras de NDM-1 em pacientes que receberam atendimento médico na Índia e no Paquistão, e devem especificamente, investigar os fatores de risco quando a Enterobacteriaceae resistente a carbapenemicos é identificada. O CDC pede que amostras das cepas resistentes aos carbapenêmicos isoladas em pacientes que receberam atendimento médico nos últimos 6 meses na Índia ou no Paquistão sejam enviadas por intermédio de laboratórios públicos de saúde para melhor caracterização. Intervenções para o controle de infecção visam a prevenção de transmissão, conforme descrito na orientação (5) deste guia, deve ser aplicado quando conseguimos isolar e identificar o NDM-1, mesmo em áreas onde outros mecanismos de resistência aos carbapenêmicos são comuns entre as Enterobacteriaceae.
Informações adicionais estão disponíveis em contato com Brandi Limbago ou Alex Kallen em search@cdc.gov.

 

Morbidity and Mortality Weekly Report (MMWR)

 

Detection of Enterobacteriaceae Isolates Carrying Metallo-Beta-Lactamase — United States, 2010

 Weekly

June 25, 2010 / 59(24);750

During January–June 2010, three Enterobacteriaceae isolates carrying a newly described resistance mechanism, the New Delhi metallo-beta-lactamase (NDM-1) (1), were identified from three U.S. states at the CDC antimicrobial susceptibility laboratory. This is the first report of NDM-1 in the United States, and the first report of metallo-beta-lactamase carriage among Enterobacteriaceae in the United States. These isolates, which include an Escherichia coli, Klebsiella pneumoniae, and Enterobacter cloacae, carry blaNDM-1, which confers resistance to all beta-lactam agents except aztreonam (a monobactam antimicrobial) (1); all three isolates were aztreonam resistant, presumably by a different mechanism. In the United Kingdom, where these organisms are increasingly common, carriage of Enterobacteriaceae containing blaNDM-1 has been closely linked to receipt of medical care in India and Pakistan (2). All three U.S. isolates were from patients who received recent medical care in India.

Carbapenem resistance and carbapenemase production conferred by blaNDM-1 is detected reliably with phenotypic testing methods currently recommended by the Clinical and Laboratory Standards Institute (3), including disk diffusion testing and the modified Hodge test (4). Carbapenem resistance in all three of these isolates was detected in the course of routine testing. Current CDC infection control guidance for carbapenem-resistant Enterobacteriaceae also is appropriate for NDM-1–producing isolates (5). This includes recognizing carbapenem-resistant Enterobacteriaceae when cultured from clinical specimens, placing patients colonized or infected with these isolates in contact precautions, and in some circumstances, conducting point prevalence surveys or active-surveillance testing among other high-risk patients. Laboratory identification of the carbapenem- resistance mechanism is not necessary to guide treatment or infection control practices but should instead be used for surveillance and epidemiologic purposes.

Clinicians should be aware of the possibility of NDM-1–producing Enterobacteriaceae in patients who have received medical care in India and Pakistan, and should specifically inquire about this risk factor when carbapenem-resistant Enterobacteriaceae are identified. CDC asks that carbapenem-resistant isolates from patients who have received medical care within 6 months in India or Pakistan be forwarded through state public health laboratories to CDC for further characterization. Infection control interventions aimed at preventing transmission, as outlined in current guidance (5), should be implemented when NDM-1–producing isolates are identified, even in areas where other carbapenem-resistance mechanisms are common among Enterobacteriaceae. Additional information is available by contacting Brandi Limbago or Alex Kallen at search@cdc.gov.

References

  1. Yong D, Toleman MA, Giske CG, et al. Characterization of a new metallo-β-lactamase gene, blaNDM-1, and a novel erythromycin esterase gene carried on a unique genetic structure in Klebsiella pneumoniae sequence type 14 from India. Antimicrob Agents Chemother 2009;53:5046–54.
  2. Health Protection Agency. Multi-resistant hospital bacteria linked to India and Pakistan. Health Protection Report 2009;3(26):3–4. Available at http://www.hpa.org.uk/hpr/archives/2009/hpr2609.pdf  . Accessed June 18, 2010.
  3. Clinical and Laboratory Standards Institute. Performance standards for antimicrobial susceptibility testing; twentieth informational supplement. Wayne, PA: Clinical and Laboratory Standards Institute; 2010.
  4. Deshpande P, Rodrigues C, Shetty A, Kapadia F, Hedge A, Soman R. New Delhi metallo-β lactamase (NDM-1) in Enterobacteriaceae: treatment options with carbapenems compromised. J Acad Physicians India 2010;58:147–9.
  5. CDC. Guidance for control of infections with carbapenem-resistant or carbapenemase-producing Enterobacteriaceae in acute care facilities. MMWR 2009;58:256–60.


web stats analysis



Site Meter

Sobre Jaleco Vida
Vestimenta de Segurança contra risco biológico confeccionada com tecido tecnológico bacteriostático e utilizada como barreira corporal biológica e física em hospitais, laboratórios, fábricas, restaurantes, entre outros. Inibe proliferação de bactérias trazendo mais segurança a pacientes e profissionais da saúde. Possui modelagem confortável, e é indicada para profissionais que trabalhem em ambiente de risco biológico, ou seja, com probabilidade de exposição ocupacional a agentes biológicos. Entende-se por serviços de saúde qualquer edificação destinada à prestação de assistência à saúde da população, e todas as ações de promoção, recuperação, assistência, pesquisa e ensino em saúde em qualquer nível de complexidade.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: