Empresa desenvolve método rápido para detectar bactérias prejudiciais ao homem

Que a ciência ajuda a melhorar a qualidade de vida das pessoas isso já é de conhecimento de muita gente, mas que ela também pode ajudar a evitar problemas de saúde na população a partir do cuidado com os alimentos consumidos fora de casa é algo que vai ganhar maior atenção a partir de uma pesquisa realizada em Manaus. As empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), que utilizam os serviços terceirizados de cozinha e setores comerciais como restaurantes e lanchonetes, serão os principais beneficiados no controle de qualidade em seus produtos.

A pesquisa, intitulada: “Desenvolvimento e validação de método rápido para detecção de Escherichia coli em Swabs de manipuladores e superfícies”, que ainda está em fase de desenvolvimento, tem como objetivo estabelecer um método rápido que vai diminuir o tempo de apresentação de resultados às empresas e microempresas dos testes sobre a qualidade no preparo e dos alimentos prontos.

O estudo está sendo desenvolvido a partir do Programa Amazonas de Apoio à Pesquisa em Micro e Pequenas Empresas (Pappe Subvenção/Finep Amazonas), da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) e para isso recebe financiamento no valor de R$ 140 mil, sendo coordenado pela gerente do Laboratório de Microbiologia, Simone de Nazaré Melo Ramos, do Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (Cide) da empresa CQ Lab – Consultoria e Controle de Qualidade Ltda.

Etapas da pesquisa

Para verificar a funcionalidade do teste rápido, inicialmente, foram coletadas amostras em ambientes considerados limpos, como por exemplo, restaurantes e lanchonetes localizados em shopping centers, as quais, após análises, apresentaram resultado negativo para bactérias. A partir daí, o estudo partiu para ambientes que apresentassem condições favoráveis de reprodução das bactérias.

“Direcionamos a coleta para ambientes com menos cuidados em relação à higiene, como restaurantes, lanchonetes, padarias e bancas de vendedores ambulantes que preparam e vendem alimentos no centro e na periferia de Manaus”, afirmou Ramos. A pesquisadora explicou que a bactéria Escherichia coli, de origem fecal, por isso conhecida popularmente como coliformes fecais, é encontrada, principalmente, nas mãos de trabalhadores que manipulam os alimentos, quando estes não realizam uma higienização adequada do corpo.

Segundo a pesquisadora, as condições para se chegar a tal quadro acontecem quando uma pessoa não lava corretamente as mãos após as necessidades fisiológicas, ato que permite a contaminação da superfície ou dos utensílios manipuláveis, como faca, colher, liquidificador, botão de fogão, dentre outros objetos que compõem uma cozinha.

“Quando é realizada a técnica de Swab, um processo de identificação da bactéria por meio de um cotonete esterilizado num invólucro de papel, normalmente utilizado em laboratório de análises clínicas, esse processo detecta a bactéria oriunda da falta de higiene ou da água contaminada. Esta bactéria, quando presente, pode contaminar toda a área produtiva, chamada de contaminação cruzada”, declarou Ramos.

A pesquisadora destaca que essa verificação é importante, pois a detecção da bactéria Escherichia coli pode indicar o grau de contaminação existente no ambiente de trabalho. “Apesar de nem todas as Escherichia coli causarem doenças, é preciso ter cuidados, apenas algumas são consideradas patogênicas e provocam doenças como a diarreia e outros males do estômago e intestino”, destacou.

Benefícios

O processo utilizado pelo método convencional, segundo a pesquisadora, é considerado demorado, pois o cliente espera no mínimo cinco dias para obter o resultado. “Para se ter uma ideia, esse processo envolve a coleta de materiais, a colocação de caldo de enriquecimento, a realização de leituras do tempo e testes bioquímicos, entre outros procedimentos. Nesse novo processo que estamos desenvolvendo, o resultado é divulgado no prazo de 24 horas”, finalizou a pesquisadora.

Sobre o Programa – O Programa Amazonas de Apoio a Pesquisa em Micro e Pequenas Empresas (PAPPE Subvenção/Finep Amazonas) consiste em apoiar, com recursos financeiros, micro e pequenas empresas interessadas no desenvolvimento de produtos e processos inovadores. É desenvolvido em parceria com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep-MCT), Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia do Amazonas (Sect), Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Econômico do Amazonas (Seplan), Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) e o Sebrae-AM.

Fonte: Agência Fapeam


web stats analysis



Site Meter

Sobre Jaleco Vida
Vestimenta de Segurança contra risco biológico confeccionada com tecido tecnológico bacteriostático e utilizada como barreira corporal biológica e física em hospitais, laboratórios, fábricas, restaurantes, entre outros. Inibe proliferação de bactérias trazendo mais segurança a pacientes e profissionais da saúde. Possui modelagem confortável, e é indicada para profissionais que trabalhem em ambiente de risco biológico, ou seja, com probabilidade de exposição ocupacional a agentes biológicos. Entende-se por serviços de saúde qualquer edificação destinada à prestação de assistência à saúde da população, e todas as ações de promoção, recuperação, assistência, pesquisa e ensino em saúde em qualquer nível de complexidade.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: