Bactéria E. coli consegue sobreviver por vários meses em sedimentos subaquáticos

Estudo do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos podem ajudar a identificar fontes potenciais de contaminação da água

Pesquisa foi desenvolvida no U.S. Department of Agriculture (USDA) dos Estados Unidos

Cientistas do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) descobriram que a presen?a de pat?genos de Escherichia coli em ?guas da superf?cie pode resultar da capacidade do microrganismo de sobreviver por meses em sedimentos subaqu?ticos. A maioria das estirpes de E. coli n?o causa doen?a, mas s?o organismos indicadores utilizados para avaliar a qualidade de ?gua e estimar a contamina??o fecal. A descoberta pode ajudar a identificar fontes potenciais de contamina??o da ?gua.

Estudos de laborat?rio realizados pelo pesquisador Yakov Pachepsky e seus colegas sugerem que cepas n?o-patog?nicas de E. coli podem sobreviver muito mais tempo em sedimentos debaixo d’?gua do que na coluna de ?gua em si, e fornecem a primeira evid?ncia de que E. coli pode sobreviver a v?rias esta??es nesse sedimento.

Os resultados tamb?m indicaram que os pat?genos viveram mais tempo quando os n?veis de carbono org?nico e part?culas de sedimento fino foram maiores. Al?m disso, quando os n?veis de carbono org?nico foram maiores, a temperatura da ?gua era menos propensa a afetar as taxas de sobreviv?ncia das bact?rias.

Os pesquisadores tamb?m coletaram tr?s anos de dados sobre vaz?o, tempo e n?veis de E. coli na ?gua e nos sedimentos de um c?rrego, na Pensilv?nia, alimentado por diversos afluentes menores. Ent?o, eles usaram as informa??es para calibrar o Soil and Water Assessment Tool (SWAT), um modelo desenvolvido por cientistas que prev? como pr?ticas agr?colas afetam a qualidade da ?gua em escala de bacias hidrogr?ficas.

Os dados resultantes indicaram que o escoamento de pastagem contribuiu para n?veis de E. coli em c?rregos pr?ximos apenas durante temporadas de cheias.

Echerichia Coli

Image via Wikipedia

Sobre Jaleco Vida
Vestimenta de Segurança contra risco biológico confeccionada com tecido tecnológico bacteriostático e utilizada como barreira corporal biológica e física em hospitais, laboratórios, fábricas, restaurantes, entre outros. Inibe proliferação de bactérias trazendo mais segurança a pacientes e profissionais da saúde. Possui modelagem confortável, e é indicada para profissionais que trabalhem em ambiente de risco biológico, ou seja, com probabilidade de exposição ocupacional a agentes biológicos. Entende-se por serviços de saúde qualquer edificação destinada à prestação de assistência à saúde da população, e todas as ações de promoção, recuperação, assistência, pesquisa e ensino em saúde em qualquer nível de complexidade.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: