Relatório do CRM de São Paulo aponta falhas no controle de infecção hospitalar

Mais de 90% dos hospitais não seguem regras de monitoramento.
Resultado é aumento de problemas após cirurgias e risco para doentes.

Luis Fernando Correia

Um trabalho realizado em conjunto pelo CRM de São Paulo e pelo Ministério Público Estadual expôs a situação do controle de infecções nos hospitais brasileiros. Em visitas a hospitais escolhidos aleatoriamente, foram avaliadas a presença e o funcionamento das Comissões de Controle de Infecções Hospitalares nas unidades de saúde.

 A infecção hospitalar é classificada como quadro infeccioso adquirido durante uma internação hospitalar. Seu diagnóstico geralmente é feito durante a permanência no hospital, mas também pode ser feito após a alta. A legislação brasileira determina que os hospitais devem criar e manter comissões para controle das infecções e programas para gerenciar o problema.

As inspeções mostraram que em 92% dos hospitais os programas de controle não atendiam todos os pontos previstos na lei. Entre os problemas detectados estão a falta de treinamento dos profissionais e a falta de controle do uso dos antibióticos.

Essas falhas são reflexo de outro aspecto revelado pela pesquisa: 19% das unidades de saúde não tinham comissões de controle de infecções formalizadas ou sequer existentes. Nos restantes 62% dos casos, as comissões não atendiam a todas as indicações da legislação. O resultado é a falta de lavagem de mãos corretamente feita pelos profissionais que estão cuidando dos pacientes. Faltam orientação aos parentes e às pessoas que visitam o hospital, bem como o controle de materiais que muitas vezes são esterilizados sem seguir as diretrizes técnicas.

As infecções hospitalares geram 25% em custos adicionais aos hospitais a cada ano. Estima-se que possam ocorrer mais de 45 mil óbitos por infecções hospitalares, um aumento de 5% nas taxas de mortalidade do país. As infecções hospitalares prolongam internações, provocam o retorno de pacientes após a alta e aumentam os custos do sistema de saúde como um todo.

Apesar das normas legais existentes, a pesquisa em São Paulo mostrou que sua implementação não é simples. Uma solução pode estar nos processos de acreditação hospitalar. As unidades de saúde que buscam a certificação por agências independentes têm de estabelecer e seguir protocolos que auxiliam a prevenção das infecções hospitalares. Apesar das inspeções terem atingidos 158 hospitais públicos e privados do estado de São Paulo, a realidade observada pode ser entendida como sendo melhor do que a situação em todo o país, já que estamos falando do estado mais rico da federação.

 Luis Fernando Correia é médico e apresentador do “Saúde em Foco”, da CBN.

Fonte:  G1

Sobre Jaleco Vida
Vestimenta de Segurança contra risco biológico confeccionada com tecido tecnológico bacteriostático e utilizada como barreira corporal biológica e física em hospitais, laboratórios, fábricas, restaurantes, entre outros. Inibe proliferação de bactérias trazendo mais segurança a pacientes e profissionais da saúde. Possui modelagem confortável, e é indicada para profissionais que trabalhem em ambiente de risco biológico, ou seja, com probabilidade de exposição ocupacional a agentes biológicos. Entende-se por serviços de saúde qualquer edificação destinada à prestação de assistência à saúde da população, e todas as ações de promoção, recuperação, assistência, pesquisa e ensino em saúde em qualquer nível de complexidade.

One Response to Relatório do CRM de São Paulo aponta falhas no controle de infecção hospitalar

  1. genezzi disse:

    Informaçoes valiosas para nós profissionais e usuários de saúde. PREVENÇÃO E INFORMAÇÃO nossos grandes aliados no combate às doenças e ao controle delas.
    parabens pessoal, pelos artigos e dedicação.

    Enfermeira

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: