Resistência Microbiana


A resistência microbiana natural ou adquirida aos antibióticos vem aumentando em todo o mundo, e, em particular, no ambiente hospitalar. O uso indiscriminado de antibióticos pode agravar o problema, facilitando o surgimento de bactérias e outros microrganismos cada vez mais resistentes, reduzindo a eficácia dos medicamentos.
Notícias da ANVISA
Brasília, 23 de julho de 2009 – 11h50
Indicadores traçam panorama da resistência no Brasil

Os dados coletados pela Rede Nacional de Monitoramento da Resistência Microbiana em Serviços de Saúde (Rede RM) entre julho de 2006 e junho de 2008 vão permitir traçar indicadores sobre o perfil de sensibilidade dos microrganismos nos hospitais brasileiros e sobre os fatores que contribuem para a resistência aos antibióticos.
Acesse o site da ANVISA e saiba mais!!! Boa leitura!
http://www.anvisa.gov.br/divulga/noticias/2009/230709.htm

Mensagem da Diretora-geral da Organização Mundial da Saúde
Desde a sua descoberta, os antibióticos transformaram totalmente a abordagem da humanidade para as doenças infecciosas. Hoje, o seu emprego aliado às melhorias em serviços de saúde pública, moradia e nutrição, ao lado do advento de programas de vacinação em massa, conduziu a uma baixa dramática na ocorrência de doenças infecciosas comuns, que antigamente eram altamente letais, tais como a peste, tosse cumprida, pólio e escarlatina. Estas doenças já foram ou estão a beira de ser controladas. Porém, no início de um novo milênio a humanidade enfrenta uma outra crise. Doenças há bem pouco curáveis como gonorréia e febre tifóide estão ficando difíceis tratar, enquanto velhos inimigos como tuberculose e malária ressurgem pela armadura crescentemente impenetrável da resistência de antimicrobiana. Este fenômeno pode ser potencialmente contido. Ele foi acelerado pelo abuso de antibióticos, principalmente nas nações desenvolvidas e paradoxalmente devido a subutilização de antimicrobianos de qualidade nos países em desenvolvimento, principalmente em decorrência da pobreza aliada a uma carência de medidas efetivas de saúde coletiva.
O relatório de doenças infecciosas de 1999, “Removing Obstacles to Healthy Development,” demonstrou que as doenças transmissíveis permanecem como uma causa significante de morte, principalmente entre as populações carentes. O relatório de 2000 enfoca o tema da resistência às drogas e como este problema está minando a possibilidade de se tratar muitas doenças infecciosas. Desenvolvendo uma estratégia global para conter a resistência e construindo alianças que envolvem todos os provedores de saúde – países, governos, organizações internacionais, organizações não-governamentais e ambos os setores de cuidado de saúde (privados e públicos) – nós temos a oportunidade de lançar um esforço vultuoso contra doenças infecciosas que se perpetuam pela pobreza. Pela disponibilidade de antimicrobianos de qualidade para serem utilizados criteriosamente, até pelas populações mais carentes do mundo, estaremos prevenindo uma catástrofe que se anuncia para logo mais. Este é nosso desafio e deve ser nossa meta.

Gro Harlem Brundtland Receiving Honors

Image by Adam Russell Ellsworth via Flickr

Dra. Gro Harlem Brundtland
Diretora-geral, OMS


Site Meter

One Response to Resistência Microbiana

  1. Um dos problemas que os médicos sempre têm é em relação aos medicamentos. Atualmente temos mais de 11 mil apresentações de produtos, que torna a tarefa de prescrever um tormento para médicos e pacientes. Para os médicos é difícil lembrar dos nomes de produtos, suas apresentações e complicações, para os pacientes é difícil entender a letra do médico e entender a prescrição. Em estudo recente, 10% das receitas contém erros, e mais de 40% dos pacientes não entendeu o que foi prescrito e orientado.

    Para este problema, médicos formados na UNIFESP e USP desenvolveram um Portal de Serviços Médicos chamado PORTAL SAÚDE DIRETA(www.saudedireta.com.br). Este portal tem um Prontuário Eletrônico de Pacientes, de uso livre e gratuito para os médicos. Nele o médico encontrará poderosas ferramentas prescricionais, como um completo banco de dados de medicamentos, uma ferramenta de análise automática de interações de medicamentos on line, em português, que funciona ato da prescrição, e ainda a possibilidade de imprimir as receitas. O Portal é totalmente web, gratuito, rápido e seguro.

    Os médicos agora têm a disposição este serviço web, que pode ser acessado de qualquer lugar do planeta, por qualquer dispositivo fixo ou móvel com conexão à internet. Se o médico prescrever um medicamento para um paciente idoso, e este estiver usando vários medicamentos anteriormente, agora é possível detectar imediatamente qualquer interação medicamentosas entre as 155 mil possíveis que estão no Banco de Dados. É uma imensa segurança para os médicos e pacientes. Reações Adversas a Medicamentosas matam mais de 100 mil pacientes por ano nos USA, pacientes internados em hospitais, e que são monitorados por sistemas semelhantes. São mais de 700 mil casos nos USA, tornando-se a quarta maior causa de morte! No Brasil os dados estatísticos são desconhecidos ou incompletos, e para piorar o brasileiro adora auto-medicação.

    Att

    Dr Paulo Freire
    Médico Coordenador do Portal Saúde Direta
    http://www.saudedireta.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: